JARDINS BOTÂNICOS NO HAVAÍ

Ao pensar em Havaí a primeira coisa que pensamos é nas paradisíacas praias, certo? E sim, lá há belíssimas praias para aproveitar. Mas… não é só de praias que vive o turismo de lá. Tem história, parques, museus, jardins botânicos e muito mais. Os jardins botânicos nos permitem um belo e agradável passeio em meio a natureza, e conhecer os jardins botânicos no Havaí é um ótimo passeio para quem vai passar uns dias por lá. Por isso, selecionamos cinco jardins para você conhecer na ilha de Oahu.

Compre sua passagem aqui

Vale ressaltar que o Havaí é cheio de belezas, você pode ficar 10 dias e ainda terá muito o que conhecer só na ilha de Oahu, sem contar as outras belas ilhas do arquipélago. A nossa viagem ao Havaí foi uma viagem dos sonhos, fizemos um intercâmbio de três meses por lá, então conseguimos conhecer bem toda ilha e ainda ir para outras três ilhas: Big Island, Maui e Kauai.

Conheças os cinco jardins botânicos no Havaí que visitamos durante nosso intercâmbio por lá:

Koko Crater Botanical Garden

Koko Crater Botanical Garden

O Jardim Botânico situa-se na cratera de Koko, numa área de 0,8 km², onde ocorre o cultivo de plantas raras. O método utilizado é o Xeriscape, possibilitando o florescimento de plantas adequadas à área desértica, colorindo a paisagem seca. Xeriscape é um processo de paisagismo e jardinagem que reduz ou elimina a necessidade de água suplementar para a irrigação, tornando o cultivo viável em ambientes não favorecidos pela abundância de água. Há floração inclusive na cratera vulcânica.

Contrate seu seguro aqui

Koko Crater Botanical Garden

Entre as plantas encontradas no local, destacam-se as havaianas, as africanas, os cactos e as palmeiras secas.

Horário: das 7h às 17h30min, diariamente.

Acesso livre.

Reserve seu carro aqui

Foster Botanical Garden

O Foster é o jardim botânico mais antigo de Honolulu, situado na zona central da cidade. O espaço é repleto de plantas tropicais.

 

Foster Botanical Garden

Nos anos de 1850, William Hillebrand, botânico e médico alemão, alugou o local da Rainha Kalama. Então, ele construiu uma residência e começou a plantar espécies diferentes de árvores. Assim, em 1884, a propriedade foi adquirida por Thomas R. Foster, que continuou a cuidar e aumentar o jardim. Em 1930, após a morte de Thomas R. Foster, a área foi legada para o Condado de Honolulu. Por isso, o jardim recebeu o nome Foster para homenagear o antigo proprietário.

O primeiro diretor do jardim foi o botânico Harold Lyon, que plantou no terreno várias plantas e árvores originárias de outros pontos do mundo.

Foster Botanical Garden

No jardim, o visitante pode conhecer o Conservatório, o Jardim das Borboletas, o Jardim das Palmeiras, a coleção de orquídeas, Glen pré-histórico (espécie primitiva, plantada em 1965), bem como imensas árvores, com imponentes troncos e raízes expostas. No pulmão urbano de Honolulu, pode-se ver ainda várias espécies de plantas, flores e árvores. O cenário do jardim também é composto por esculturas e memoriais, como uma pequena escultura de Buda doado pela cidade japonesa de Kamakura para comemorar os cem anos de imigração japonesa para o Havaí. Destaca-se, também, a escultura de árvore feita por Charles W. Watson (1915 – 2002), datada de 1974, entre outras.

Horário: das 9h às 16h, diariamente.

É cobrado ingresso.

Ho’omaluhia Botanical Garden

O maior jardim botânico de Oahu, com 1,6 km² de área e uma paisagem incrível, de potência cinematográfica.

Reserve seu hotel aqui

O verde do parque abriga várias plantas oriundas de grandes regiões tropicais do mundo, agrupadas geograficamente por cada região. O parque possui representação botânica, incluindo espécies nativas do Havaí, das Filipinas, da Malásia, da América Tropical, da Índia, do Sri Lanka, da Melanésia, da Polinésia, bem como de partes da África.

Ho'omaluhia Botanical Garden

Há diversas trilhas para percorrer a extensão do jardim botânico, curtindo o ambiente ecológico com a variedade de espécies vegetais e animais.

Curiosidade: Ho’omaluhia, na língua havaiana, significa “refúgio pacífico”.

Horário: das 9h às 16, diariamente.

Acesso livre.

Lilii’uokalani Botanical Garden

O jardim botânico abriga plantas nativas do Havaí. No meio do parque, corre o riacho Nu (Nu’Stream), com as pequenas quedas da cachoeira Waikahalulu Uanu.

Lili´uokalani Botanical Garden

O nome do jardim homenageia a última monarca havaiana, a rainha Liliʻuokalani. Pois, a área onde se situa o jardim era seu ponto preferido para fazer piqueniques. Então, ela doou a terra para o Condado de Honolulu.

Horário: das 7h às 17h, diariamente.

Acesso livre.

Wahiawa Botanical Garden

Wahiawa Botanical Garden

O jardim botânico abriga uma floresta tropical, epífitas, samambaias, aroids (araceae), bem como plantas havaianas nativas, rotuladas como as grandes joias de Wahiawa. Há várias espécies de árvores, como o jacarandá azul, a acacia coa, a Pimenta-da-Jamaica, a noz-moscada, a figueira de Moreton, assim como o bambu.

Mindanao Gum Eucalyptus deglupta

Mindanao Gum Eucalyptus deglupta

Uma das plantas mais exóticas do parque é a Mindanao Gum ou Eucalyptus deglupta, uma espécie de eucalipto popularmente conhecida como eucalipto arco-íris, eucalipto da Nova Guiné ou Eucalipto das Filipinas.  Apesar de ser nativa das Filipinas, o nome mais adequado seria eucalipto arco-íris, pois seu tronco é todo colorido.

Horário: das 9h às 16h, diariamente.

Acesso livre.

 

Esse artigo faz parte de uma blogagem coletiva com o tema “Destinos Natureza”

Então, conheça os outros blogs participantes com dicas de destinos de natureza internacional:

_Expedições em Família – Bosques e Praças – um passeio pela área verde de Buenos Aires
_6 Viajantes – Parques e Jardins em Montevidéu. Conhecendo o Uruguai com crianças.
_Mai Viagens – Campos de lavanda: visite o maior do mundo
_Abc dos viajantes – 5 belíssimos e famosos jardins franceses