PEARL HARBOR: MEMORIAL DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL NO HAVAÍ

Pearl Harbor é um dos três lugares mais visitados no Havaí.

O monumento visa honrar e preservar a história da 2ª Guerra Mundial no Pacífico, especialmente o conhecido evento do ataque japonês a Pearl Harbor, ocorrido no dia 7 de dezembro de 1941.

Pearl Harbor é um complexo enorme que conta muita história, vários museus, memorias, monumentos se encontram nessa área. Alguns gratuitos e outros pagos. O preço dos museus pagos é bem salgado. Os ingressos podem ser comprados individualmente ou também é possível adquirir o “Passaporte Pearl Harbor” que inclui os museus pagos, além de áudio para os tours gratuitos.

Compre sua passagem aqui

O local tem o centro de visitação de Pearl Harbor, exposição ao longo do porto, apresentação de filme, Memorial e Pacific Aviation Museum e Bowfin Submarine Museum & Park. Caminhar pelo centro de visitação e conhecer os monumentos e exposições que ali estão, assim como a visitação do Memorial Arizona são atrações gratuitas.

No centro de visitação, é apresentado um filme narrando a história do ataque japonês a Pearl Harbor: Road to War and the Morning of the Attack trata sobre a guerra do Pacífico e o ataque a Pearl Harbor. Nessa região, também há uma exposição gratuita, dividida em duas alas.

Quanto tempo deve reservar para conhecer Pear Harbor?

Para quem deseja conhecer todos os memoriais, museus e exposição de Pearl Harbor, é aconselhável reservar um dia inteiro, percorrendo os pontos com acesso gratuito. Para os lugares que necessitam de ingresso, recomenda-se adquirir o passaporte que inclui todas as atrações pagas.

A Central do Visitante de Pearl Harbor costuma receber muitos visitantes, especialmente nas férias de verão, na primavera e no Natal, com longa espera na fila. Em regra, o local recebe 4.000 visitantes por dia.

Endereço: 1, Arizona Memorial, Pearl Harbor, Honolulu, HI 96818.

Horário: das 7h às 17h, diariamente.

Um pouco da História de Pearl Harbor

O ataque à ilha, em 1941, provocou a entrada dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial, a história é tão famosa que já virou até filme.

No dia 7 de dezembro de 1941, durante a manhã, os Estados Unidos viveram um dos dias mais tristes de sua história. A operação aeronaval da Marinha Imperial do Japão – sob o comando do Almirante Isoroku Yamamoto, principal arquiteto da ofensiva – atacou a base militar norte-americana de Pearl Harbor, na ilha Oahu. Os japoneses utilizaram bombardeiros de mergulho, caças-bombardeiros, aviões torpedos e cinco navios de guerra. A ação nipônica pegou de surpresa a frota naval estadunidense, muito embora as forças de inteligência e espionagem civis e militares já tivessem informações sobre um provável ataque japonês há algumas semanas. Até então, os Estados Unidos não tinham entrado na 2ª Guerra Mundial e estavam, pelas vias diplomáticas, procurando fazer um acordo com o Japão. Em face do ataque a Pearl Harbor, os Estados Unidos apontam o dia 7 de dezembro de 1941 como o Dia da Infâmia.

No dia 8 de dezembro de 1941, o Congresso dos Estados Unidos declarou guerra ao Japão, entrado, assim, na 2ª Guerra Mundial, tanto nos conflitos do Pacífico como na Europa. Assim, o governo estadunidense instaurou no país uma economia de guerra.

Contrate seu seguro aqui

Como resposta ao ataque japonês, Franklin Roosevelt ordenou ataque a Tóquio, o coração do Japão. A ofensiva, lançada no dia 18 de abril de 1942 contra a capital japonesa, não produziu muitos danos materiais, mas abalou a moral nipônica.

O ataque aéreo nipônico causou grandes danos, deteriorando e destruindo 21 navios e 347 aviões, matando 2.403 e ferindo 1.178 pessoas.

Durante a guerra, foram realizados outros ataques contra Pearl Harbor, mas em escala bem menor.

Nos dias 6 e 9 de agosto de 1945, os Estados Unidos lançaram ataques nucleares em Hiroshima e Nagasaki, matando aproximadamente 150 mil pessoas.

 

Toda essa história está contada no memorial.

Ao todo, o local tem três memoriais: o USS Arizona Memorial, o USS Oklahoma Memorial e o USS Utah Memorial.

Memorial USS Arizona

PEARL HARBOR: USS Arizona Memorial

O USS Arizona é uma mistura de memorial e museu; também serviu de cemitério para os que faleceram no ataque. Foi construído sobre os destroços da embarcação, dentro do mar, próximo do porto. Até os dias de hoje, o óleo armazenado nos tanques do navio continua fluindo em direção à superfície. Esse óleo que ainda corre nas águas do oceano é chamado de ou “lágrimas do Arizona” ou “lágrimas pretas”.

O local foi projetado pelo arquiteto havaiano Alfred Preis. O memorial foi inaugurado em 1962

O memorial é uma espécie de ponte flutuante coberta, situada sobre o local onde afundou o navio. A estrutura pode acomodar até 200 pessoas.  As extremidades são os pontos mais altos, formando uma curva em declínio até a parte central do monumento. Uma das três âncoras do navio encontra-se na entrada do memorial, junto ao centro de visitação. Próximo ao memorial do Arizona encontra-se uma das quatro Triple Gun Turrets (torres de arma tripla).

_Triple Gun Turret: No ataque japonês, o encouraçado Arizona explodiu, matando 1.102 marinheiros. Durante o ataque ao porto, morreram, no total, 1.177 marinheiros e fuzileiros. A embarcação foi construída em 1915.

Reserve seu carro aqui

O acesso é livre. Contudo, por dia, são distribuídos 1.300 bilhetes para acessar o memorial. Assim, os bilhetes são entregues desde o horário da abertura (7h), por ordem de chegada. Crianças de colo não necessitam de bilhete. Um barco leva os visitantes até o memorial.

Divisão do programa:

Documentário: 23min (teatro do Centro de Visitação).

Passeio no memorial USS Arizona: de 10min a 15min.

Horário de início do programa: 7h30min, a cada 15min.

O último programa ocorre às 15h.

Memorail USS Oklahoma

A embarcação do Oklahoma foi a segunda que teve mais marinheiros mortos, depois do navio Arizona. Logo no início do ataque, o navio já tinha sido atingido por oito torpedos. O couraçado emborcou, deixando apenas uma pequena parte do casto fora d’água. Então, por esse casco, 32 marinheiros puderam ser salvos.

Nos anos seguintes, o navio foi desmantelado e, em 1947, foi afundado. Hoje, existe um memorial em homenagem ao episódio.

O granito preto das paredes representa o navio, onde está inscrita sua designação, BB-37, e o nome dos 429 marinheiros e fuzileiros mortos na manhã do ataque japonês. O mármore branco representa os militares mortos.

Os visitantes podem acessar o USS Oklahoma Memorial apenas através de um serviço de transporte do Centro de Visitação de Pearl Harbor.

O Memorial de Oklahoma pode ser visto junto com o Museu-Memorial Navio de Guerra Missouri e o Museu da Aviação do Pacífico.

Memorial USS Utah – USS Utah Memorial

O memorial USS Utah, inaugurado em 1972, não está acessível ao público. Localiza-se dentro da base militar de Ford Island, no lado noroeste da ilha. Contudo, conseguimos avistar no passeio  para o Memorial Arizona.

A embarcação USS Utah, assim como o navio Arizona, afundou no ataque a Pearl Harbor, sendo que ambos permaneceram no lugar do naufrágio.

O Memorial USS Utah é pequeno – muito menor do que o Memorial Arizona –, consistindo em um píer com placas explicativas, bem como o próprio navio.

Museu da Aviação do Pacífico de Pearl Harbor

PEARL HARBOR: Pacific Aviation Museum Pearl Harbor

O Pacific Aviation Museum Pearl Harbor conserva hangares (39 e 79) originais, que sobreviveram ao ataque japonês na 2ª Guerra Mundial, no fatídico dia 7 de dezembro de 1941.

O acervo com mais de 50 aviões em exposição, contém aviões vintage, Douglas-SBD-Dauntless, McDonnell Douglas F-4C Phantom II, os helicópteros Bell-UH-1-Iroquois, Bell AH-1 Cobra, bem como outras tantas aeronaves.

Também é possível conhecer a história sobre como foi a reação americana após o ataque, com a fabricação de aviões e o treinamento de pilotos. O ano de 1942 foi conhecido como o ano da coragem desesperada.

O visitante pode fazer um teste num simulador de voo de avião de guerra, mediante o pagamento de uma taxa extra.

Hangar 37

O Hangar 37 era destinado a hidroaviões.

No local, há um autêntico avião japonês Zero (no início da guerra, esse avião era tido como quase imbatível), bem como um avião civil que foi transportado pelo ar e disparado durante o ataque a Pearl Harbor, entre outras aeronaves de destaque.

PEARL HARBOR: Avião japonês Zero

Avião japonês Zero

O apelido de avião Zero decorre do longo nome oficial da aeronave: Avião de Caça Baseado em Porta-Aviões em Celebração ao Ano Zero. Ano Zero, na mitologia japonesa, corresponde à ascensão ao trono do lendário primeiro imperador do Japão, Jimmu.

 Hangar 79

PEARL HARBOR Hangar 79

O Hangar 79 era destinado a hidroaviões. Durante a guerra, foi utilizado para manutenção e reparo de motor.

No local, encontram-se em exposição jatos modernos, bem como helicópteros históricos, como o MIG Alley, utilizado na Guerra da Coreia.

_Informações gerais:

Para quem gosta de mais detalhes tem visita guiada para a torre de controle de voo e os hangares 37 e 79, mediante o pagamento de uma taxa extra. Além disso, dispõe de audioguia gratuito (inglês, espanhol, japonês, coreano, cantonês e mandarim).

Reserve seu hotel aqui

Depois de comprar o ingresso no Centro de Visitação, siga as indicações até o local em que fica o ônibus (incluído no preço), que levará o turista até o museu.

Antes de pegar o transporte para o museu, no teatro do Centro de Visita de Pearl Harbor, há uma apresentação do documentário do ataque (de 12min), incluindo imagens históricas.

Horário: das 8h às 17, diariamente.

Museu do Submarino Bowfin – Bowfin Submarine Museum

PEARL HARBOR: Bowfin Submarine Museum

 

O acervo contém milhares de artefatos do Submarino Bowfin, como o sino, a bandeira, o coração roxo de madeira (decoração instituída pelo general George Washington), um míssil Poseidon C-3 – com todos os seus elementos eletrônicos, hidráulicos e de propulsão ainda intactos – bem como, um míssil estratégico C-3 – que pode ser lançado por um submarino submerso de mísseis balísticos.

Boa parte da coleção do museu é proveniente do Museu do Submarino do Pacífico, que fechou em 1989.

USS BOWFIN (SS-287) é um submarino de ataque que participou das batalhas no Pacífico durante a 2º Guerra Mundial. Em face de suas características, contribuiu para a formação do termo “serviço silencioso” para os submarinos. O lançamento do submarino ocorreu um ano após o ataque a Pearl Harbor (07/12/42). Assim, ele recebeu o apelido de “vingador de Pearl Harbor”. Durante a Guerra, entre 1943 a 1945, a embarcação fez nove patrulhas, que duravam cerca de dois meses cada uma, especialmente no Mar da China e do Japão, para observar o movimento da frota marinha nipônica.

Ao visitar o submarino, o visitante conhece um pouco da história da 2º Guerra Mundial, bem como suas outras operações pela marinha estadunidense. Além disso, tem uma boa noção de como os marinheiros viviam dentro do submarino – um ambiente que muitos julgariam claustrofóbico.

Esse museu fica no centro de visitação de Pearl Harbor, no qual chegamos de carro. Por sinal, é o único local nessa região que chegamos com carro, os outros museus pagos é preciso de transporte interno para chegar.

_Curiosidade:

O submarino já foi palco de vários programas de televisão do The History Channel, assim como do National Geographic Channel, além de episódios da série Lost, da ABC.

_Informações gerais:

Horário: das 7h às 17h, diariamente.

Menores de 4 anos não podem entrar no submarino.

 

USS Missouri (BB-63) – Battleship Missouri Memorial Museum

PEARL HARBOR: Battleship Missouri Memorial Museum

O Museu Battleship Missouri foi inaugurado em 1998. O couraçado do USS Missouri (BB-63) foi o local da rendição do Império do Japão, fato que encerrou a Segunda Guerra Mundial. A embarcação foi construída em 1940, com 900 metros de comprimento, recebendo o apelido de Mighty Mo. O navio participou das batalhas de Iwo Jima e Okinawa (na Guerra do Pacífico, durante a 2ª Guerra Mundial), bem como da Guerra da Coreia (1950—1953). Em 1955, foi desativado, tendo sido destinado à Reserva Naval da Marinha dos Estados Unidos. Então, voltou novamente à ação em 1984, quando serviu de apoio à 1ª Guerra do Golfo, em 1991. Após essa última contribuição militar à marinha norte-americana, o encouraçado foi desativado. Assim, em 1998, transformou-se em um navio-museu.

O visitante pode conhecer o histórico, bem como o condecorado encouraçado, especialmente o lugar onde se assinou o acordo de paz entre o Império Japonês e as Forças Aliadas. No dia 29 de agosto de 1945, oficiais de alta patente das Forças Aliadas, juntamente com os representantes do Japão, foram recepcionados pelo navio Missouri. Assim, o encouraçado foi palco da assinatura dos termos de paz firmado pelo General Douglas MacArthur – dos Estados Unidos, Comandante Supremo das Forças Aliadas – e por Mamoru Shigemistu, Ministro do Exterior do Japão. A assinatura da rendição japonesa marcou o fim da 2ª Guerra Mundial.

Um ônibus, já incluído no ingresso, leva o visitante até o local. Não é possível ir por conta própria.

Horário: das 8h às 16h, diariamente.