A NOSSA ROAD TRIP PELA JAMAICA!

A Jamaica é um país de natureza exuberante. São muitas as belezas e pontos turísticos espalhados pela terceira maior ilha do Caribe e isso torna bastante desafiadora a tarefa de escolher um ugar só para fazer base. Dessa forma, a melhor maneira é fazer uma road trip pela Jamaica. E foi exatamente o que fizemos na nossa segunda ida lá – a primeira foi em cruzeiro.

Compre sua passagem aqui

Jamaica, no problem” é um ditado de lá e você provavelmente vai ouvi-los falando, assim como encontrar essa escrita nos souvenirs locais. Mesmo conhecendo esse ditado, que diz “Jamaica, sem problema” ficamos com muitas dúvidas quando à nossa viagem, principalmente com relação à segurança e qualidade da estrada. Tivemos um pouco de problema com ambos, mas nada apavorante. Sobre a segurança, explicamos direitinho no nosso blogÉ seguro viajar pela Jamaica?”. Agora, sobre as estradas, entre Ocho Rios e Montego Bay (A1) as vias são de ótima qualidade, as melhores da ilha. As estradas de letra A (a principal) são de boa ou ótima qualidade. O pior trecho dela é entre Kingston e Port Antonio, pois o percurso apresenta alguns buracos. Mas nada com que se preocupar, pois basta dirigir com cuidado.

Como Alugar um carro

No aeroporto, tem várias empresas de aluguel de carros. Recomendamos reservar pela internet em uma locadora conhecida internacionalmente, já que, ao chegar, você pode ser abordado por operadores locais, que provavelmente não têm a mesma credibilidade de empresas conhecidas.

Reserve seu carro aqui

Para alugar carro, lá é obrigatório ter a Carteira Internacional de Direção. Trata-se de um documento que não exclui a necessidade de possuir a Carteira Nacional de Habilitação, pois se trata de complemento. A carteira internacional, na verdade, é a tradução da CNH. Também é obrigatório ter 25 anos, mas, mediante pagamento de taxa, é permitido alugar antes de atingir essa idade. Uma dica: guarde todos os papéis que lhe entregarem no momento do aluguel, pois eles provavelmente serão requisitados na devolução.

Quando tempo ficar na Jamaica?

Nossa Road Trip na Jamaica durou dez dias e foi um tempo bom para conhecer as principais cidades da ilha. O nosso roteiro foi: uma noite em Kingston, duas noites em Port Antonio, três noites em Ocho Rios, quatro noites em Montego Bay. Sem querer, a estadia em cada cidade foi aumentando… mas foi totalmente sem querer, já que ficamos na ordem da volta da ilha, que, por sua vez, também é a ordem de cidade com maior importância turística na Jamaica.

Contrate seu seguro aqui

Conseguimos fazer praticamente tudo que queríamos, mas acordamos bem cedo todos os dias para aproveitar bem o tempo. Mas também sempre procurávamos estar cedo na hospedagem, já que a Jamaica não é considera um país 100% seguro. Uma das poucas coisas que realmente queríamos fazer e não deu tempo foi conhecer Spanish Town, uma cidade que foi por um período capital da Jamaica, localizada há 40min de Kingston. Então, talvez, um dia a mais em Kingston seria o ideal.

As estradas na Jamaica

As estradas principais são com a letra A, todas as outras são secundárias e muitas não têm boa qualidade. Por sinal, algumas são péssima… A ordem de “importância da estrada é conforme a letra do alfabeto A e B. Sempre possível, use o percurso pela A, se não der vá pela B. Estradas que não têm letras em suas denominações são recomendadas só em caso de não haver outra opção.

Reserve seu hotel aqui

Fique atento ao caminho indicado no GPS, pois nem sempre ele sugere a melhor estrada. Use o GPS como parâmetro, mas não siga sempre ele. Aliás, nós cometemos esse erro e pegamos um trecho de 5km que dizia ser o mais rápido. Nunca vimos 5km demorarem tanto (cerca de uma hora para percorrê-los, mas sensação de muito mais, junto com o medo de furar um pneu no meio do nada – mas deu tudo certo).

Estrada Caminho Kingstown - Port Antonio

Estrada Kingstown – Port Antonio

O Roteiro da nossa Road Trip na Jamaica

Agora vamos contar por vocês como aproveitamos nosso tempo durante a road trip pela Jamaica. Em primeiro lugar, vamos contar o que fizemos em cada dia. Em segundo, em dias que nos locomovemos na estrada, vamos explicar como eram as vias e qual o melhor caminho para pegar.

Dia 1 – Começando nossa road trip pela Jamaica: Chegada Kingston

Aterrissamos no Aeroporto Internacional Norman Manley – o voo chegou com aproximadamente 1h de atraso. Como já tínhamos reservado o carro pela internet, fomos direto para locadora e a burocracia para o aluguel levou pelo menos uma hora.

Museu Bob Marley Kingston Jamaica

Museu Bob Marley

Já motorizadas, dirigimos até o Museu do Bob Marley. No dia que chegamos, era sábado, mas vale lembrar que este museu fecha domingo e nos outros dias encerra as visitações às 16h. O relógio já apontava 14 horas e pouco, então para não perder o principal museu da Jamaica, a única opção era sair do aeroporto direto para lá. A visita do museu é com um tour de uma hora e meia. Nosso planejamento era ir no Museu do Bob Marley e depois conhecer Spanish Town. Contudo, com a demora para alugar o carro, somado com o atraso do voo, fez com que não tivéssemos tempo de ir a Spanish Town. Então, depois do tour no museu, fomos para a pousada que tínhamos reservado pelo Booking.

Dia 2 – Kingston – Port Antonio

Primeiro dia de estrada na nossa road trip na Jamaica, destino final Port Antonio.  Começamos o dia bem cedo para aproveitar todos os atrativos no caminho.

Primeira parada: Fort Chales, onde está a Giddy House, localizado em Port Royal, próximo do aeroporto de Kingston. Posteriormente, percorremos mais umas duas horas de estrada, até chegar na Reach Falls, um paraíso no meio do caminho das duas cidades. Logo depois da cachoeira, fomos para Boston Beach, praia próxima a Port Antonio. Ali optamos por só fazer uma parada para foto, já que tinha muito movimento e outros atrativos pela frente.

Contrate seu seguro aqui

O ponto seguinte foi a praia Winnifred, já em Port Antonio, onde ficamos um pouco aproveitando o lugar. Essa praia fica ao lado da Blue Lagoon, mas, mesmo sendo perto, optamos por ir lá outro dia, já que queríamos chegar bem cedo para não ter movimento. O mesmo fizemos com Frenchman´s Cove Beach. Depois, constatamos que foi uma ótima decisão, tendo em vista que, com movimento, é comum aplicarem golpes nos turistas nesses lugares.

O último ponto antes de ir para o hotel foi Folly Point, uma mansão em ruínas.

Estrada

Entre Kingston e Port Antonio, a melhor estrada é a A4. Há trechos mal conservados e com buracos, mas ainda assim é a melhor opção. Esse é um dos piores trechos da estrada A que passamos. Só dirigir com calma e ficar atento aos buracos. Se você colocar no GPS o caminho direto entre Kingston e Port Antonio, provavelmente vai mostrar um caminho no meio da ilha. Nessa opção, a estrada é de pior qualidade e não passa pelos atrativos que fomos. O ponto positivo desse caminho é que é próximo ao ponto para conhecer as montanhas azuis.

Dia 3 – Port Antonio

Dia de aproveitar Port Antonio – o primeiro dia mais tranquilo e sem estrada. Inicialmente, fomos para Blue Lagoon, chegamos bem cedo, fomos os primeiros a chegar lá. E super valeu a pena sair da cama tão cedinho, pois fizemos um passeio em um barco de bambu. Passamos pela Ilha dos Macacos, depois fomos para Blue Lagoon e, por último, numa prainha dentro da Blue Lagoon. Todo aquele paraíso só nosso… quando estávamos saindo chegaram alguns turistas. Port Antonio ainda não é uma cidade tão explorada.

Blue Lagoon Port Antonio Jamaica

Blue Lagoon

Segundo destino do dia: Frenchman´s Cove Beach, considerada a praia mais linda da Jamaica. E é lindaaa mesmo, já foi classificada entra as mais lindas do mundo. Um contexto de mar, verdes e um lago próximo à praia dão a ela um charme próprio. Entre as praias que vimos na Jamaica, achamos a mais linda, contudo não a melhor para banho.

O nosso último atrativo do dia foi o Rio Grande Rafting. Um passeio maravilhoso em um barco de bambo pelo Rio Grande, com direito a paradas para banho no rio com água transparente.

Dia 4 – Port Antonio – Ocho Rios

Dia de ir para o nosso terceiro destino: Ocho Rios. No caminho, fizemos algumas paradas:

_Somerset Falls: mas a cachoeira estava seca;

_Tacky Falls: também estava seca;

_Firefly House: pegamos uma estrada de chão batido de má qualidade, que é a única opção de acesso. Contudo, chegamos com o carro inteiro. De lá, podemos apreciar uma vista linda dessa costa da Jamaica;

_James Bond Beach: uma praia lindíssima com infraestrutura. Lá foram feitas cenas do filme Satânico Dr. No (1962) – James Bond, por isso o nome da praia;

_Konoko Falls: um parque com uma lindíssima cachoeira na cidade de Ocho Rios;

_Turtle River Park: um parque na cidade de Ocho Rios, localizado bem perto do porto e do Airbnb que nos hospedamos. Esse foi nosso último passeio do dia.

Estrada

As estradas que ligam Port Antonio e Ocho Rios são A4 e A3.

Dia 5 – Ocho Rios

Começamos o dia no Cool Blue Hole, um dos principais atrativos de Ocho Rios. Depois de aproveitar esse buraco azul, fomos para Old Spanish Bridge, ponte construída no século 17, que está em um rio com água azul turquesa. Nos rendeu um ótimo banho, apesar da água estar gelada.

Fomos para The Turtle River Falls & Garden de tarde, outro parque em Ocho Rios como uma cachoeira de cair o queixo. Por último, fomos aproveitar a praia de Ocho Rios, que comparada com as outras que já tínhamos ido, não achamos muito boa.

Dia 6 – Ocho Rios

Mais um dia em Ocho Rios, começamos com o cartão postal da Jamaica: Dunn Falls. É a cachoeira mais linda da Jamaica e, além de tudo, a última queda é no mar.

Mystic Montain foi nosso segundo atrativo do dia. No topo da montanha, temos uma linda vista de Ocho Rios. Enquanto subimos pelo teleférico Sky Explorer, já conseguimos apreciar a vista.

OCHO RIOS: O QUE FAZER? Mystic Montain

Mystic Montain

Por último, fomos no Columbus Park, local onde o Cristóvão Colombo chegou pela primeira vez na Jamaica. O parque é um pouco afastado de Ocho Rios, mas optamos por já ir lá nesse dia.

Dia 7 – Ocho Rios – Montego Bay

Rumo a Montego Bay, capital turística da Jamaica, o nosso último ponto de hospedagem. Pontos que visitamos no caminho:

_Cavernas Green Grotto: fizemos um tour guiado nas cavernas;

_Martha Brae Rafting Village: terceiro passeio em barco de bamboo que fizemos na Jamaica, em Falmouth;

_Glistening Waters Restaurante: onde sai o passeio para lagoa iluminada. O tour só sai à noite, mas, já que estava no nosso caminho, decidimos parar para nos informar como funcionava. Não era necessário reserva, mas o barco poderia lotar. O primeiro passeio sai às 19h;

_Rose Hall: mansão histórica que abriga a lenda do fantasma branco. Primeira parada na cidade de Montego Bay;

_Walter Fletcher Beach: entre as melhores praias de Montego Bay. Último ponto antes do hotel.

Estrada

Achamos a estrada que liga Ocho Rios e Montego Bay a melhor da Jamaica, a estrada A1. Falmouth fica no caminho de Ocho Rios e Montego Bay.

Dia 8 – Arredores de Montego Bay

Nesse dia, fomos conhecer alguns pontos afastados de Montego Bay: Mayfield Falls, YS Falls, Peter Tosh Memorial.

Não consideraríamos esses pontos essenciais na visita a Jamaica, já que, apesar das cachoeiras serem muito lindas, em Ocho Rios tem outras esplêndidas, as quais você não pode deixar de conhecer. Entre Mayfield Falls e YS Falls, gostamos mais da Mayfield Falls – e o melhor: é bem mais próxima a Montego Bay. E sobre o Memorial, nada mais é do que o túmulo em memória ao Peter Tosh, com uma folha de maconha em cima.

Se você optar por ir na YS Falls e estiver de carro, cuidado com o caminho do GPS. Ele nos indicou duas opções e resolvemos ir pela que apresentava ser mais rápida. Porém, que arrependimento… Em resumo, foram 5km em estrada de chão de péssima qualidade, que demorou aproximadamente uma hora.

Dia 9 – Montego Bay

Dia de conhecer Montego Bay. Por mais que seja a capital turística, não é na cidade em si que estão os principais atrativos. Um dia para ver a cidade é suficiente, contudo é necessário pelo menos uns três dias de estadia para passear nos arredores. Durante a manhã, aproveitamos a praia Doctor´s Cave. Na nossa opinião, foi a melhor para banho na Jamaica, mas também foi um lindíssimo dia de sol.

Doctor's Cave Beach MONTEGO BAY

Doctor´s Cave

Durante a tarde, fomos conhecer o ponto central da cidade: a Sam Sharpe Square. Lá, visitamos o centro cívico de Montego Bay. Além disso, vimos dois monumentos: o Monumento Sam Sharpe e o Monumento à Liberdade.

Dia 10- Bate-volta Negril

Foi dia de pegar estrada, bate-volta para Negril, última cidade da nossa viagem. Negril fica a aproximadamente 1h 30min (80km) de Montego Bay.

Nossa primeira parada foi Blue Hole Mineral Spring, um buraco esculpido pela natureza com uma piscina natural de água mineral cristalina. Dizem que a água faz bem para pele, como se fosse um hidratante.

Contrate seu seguro aqui

Logo depois, fomos para o Rick’s Café Cliff, o bar mais famoso da Jamaica, com seu esplendoroso penhasco para os visitantes saltarem na água.

Rick’s Café Cliff negril

Rick’s Café Cliff

Estrada

O melhor trecho entre Montego Bay e Negril também é pela A1.

Dia 11 – Hora de se despedir da nossa road trip pela Jamaica: Volta para o Brasil

Dia de se despedir da Jamaica e da Viagem. Pegamos um voo da Copa com conexão no Panamá. De lá, tem voo direto para Porto Alegre e outras cidades do Brasil.