SÃO JOAQUIM, SANTA CATARINA



São Joaquim, uma das cidades mais frias do Brasil, é também a Capital Nacional da Maçã. A principal época do movimento turístico é no inverno, quando as temperaturas são baixas e há possibilidade de queda de neve. A população da comunidade é composta por descendentes portugueses, italianos, alemães, japoneses e indígenas.

Fundado em 1886, o município se emancipou da Freguesia de Lajes. A Câmara de Vereadores se instalou em 1887.

No inverno, a cidade é notícia nacional em razão das temperaturas abaixo de 0º, queda de neve e geada, atraindo vários visitantes para assistir ao fenômeno meteorológico. A geada pode ocorrer praticamente em todo o ano. Circunstancialmente, em dias mais frios, pode nevar. O clima é temperado marítimo. Junto com as cidades de Bom Jardim da Serra e Urupema, em Santa Catarina, e São José dos Ausentes, no Rio Grande do Sul, São Joaquim é uma das localidades mais frias do Brasil.

População: 27.000

Altitude: 1.450m

Fundação do município: 1886

Onde fica São Joaquim?

Situa-se ao sul do estado, na Serra Catarinense, fazendo limite com os municípios de Lages, Painel, Urupema, Urubici, Bom Jardim da Serra e a cidade de Bom Jesus, no Rio Grande do Sul. A cidade está na planície serrana catarinense.

Como chegar?

Partindo de Florianópolis, o caminho mais curto é pela BR-282 e SC-110. Via BR 101 e SC 370, vindo de Florianópolis, cruzar Tubarão e Urubici (303 km de estrada).

Reserve seu carro aqui

Distância de Florianópolis: 232 km

O que fazer?

Apesar de não ser uma cidade que reserva grandes atrativos, sem majestosos cenários da natureza, como ocorrem em municípios vizinhos, São Joaquim possui alguns pontos que merecem ser conhecidos. Entre eles, destacamos mirantes, cascata, museu, bem como vinícolas. Conheça alguns dos pontos que merecem uma parada para visitação e fotografias.

Cascata do Pirata

SÃO JOAQUIM, Cascata do Pirata

A Cascata do Pirata possui uma queda livre de 15 metros, situada a 17km do centro de São Joaquim. O acesso é feito por uns 5km de estrada de chão e é bem fácil de encontrá-la. Na estrada asfaltada, há uma placa indicando “Cascata do Pirata” e ali começa o chão batido – colocando o nome da cascata no GPS também chegamos lá. A Cascata do Pirata não tem estrutura, está no meio da estrada, mas é bem fácil de encontrar. Nós a enxergamos de dentro do carro e basta parar para apreciar a vista e fazer o registro da bela queda.

Reserve seu hotel aqui

Snow Valley

SÃO JOAQUIM, Snow Valley

O Snow Valley é um parque de aventuras e restaurante localizado na estrada na direção de quem está subindo a serra. O parque e restaurante têm estilo americano, já que o local foi criado por um casal estadunidense. No café da manhã, por exemplo, você pode degustar as típicas panquecas dos restaurantes americanos. No parque, tem algumas opções para quem quer se aventurar, arvorismo, pêndulo, tirolesas, muro de escalada, trilhas, bem como muito contato com a natureza. Quando fomos, chovia muito e, por essa razão, não conseguimos aproveitar o parque.

Monumento em Homenagem aos Tropeiros

O monumento está localizado junto ao portal de entrada para quem chega na cidade via Bom Jardim ou Urubici. A escultura é do artista Elson Outuki, representando a passagem dos tropeiros e demostrando como era feita essa passagem, com mulas, cavalos.

SÃO JOAQUIM, Monumento em Homenagem aos Tropeiros e pórtico

Exponeve

SÃO JOAQUIM, Exponeve

A Exponeve fica dentro do Parque Nacional da Maçã. Trata-se de uma feira permanente de artesanato e de produtos típicos, como a maçã e cerveja da cidade. O Parque da Nacional da Maçã possui 214 metros quadrados e é onde ocorre a famosa Festa Nacional da Maçã.

Epagri

SÃO JOAQUIM, Estação Experimental da Epagri

Bem próximo à Exponeve, fica a Estação Experimental da Epagri, onde está plantada a primeira árvore de maçã fuji do Brasil. No contexto, encontramos um belo lago, com várias cerejeiras e pés de maçãs ao seu redor. O acesso é livre.

Praça João Ribeiro

Trata-se de uma praça muito charmosa, onde está localizada a Igreja Matriz e o Monumento Manoel Joaquim Pinto. Além disso, também encontramos algumas esculturas, um letreiro com nome da cidade, um relógio que registra temperatura e um pequeno lago com fonte. O local possui uma paisagem diferenciada no inverno – as árvores, o lago e a fonte congelam.

O Monumento Manoel Joaquim Pinto, localizado ao lado da prefeitura municipal, é uma obra do escultor Élson Kiotaka Outuki.

SÃO JOAQUIM, Igreja Matriz  Praça joão ribeiro

Igreja Matriz

A imponente construção em pedra basalto é um dos cartões postais da cidade e é um ponto imperdível para quem visita o local. A construção iniciou em 1918 e a igreja foi inaugurada em 1935. O templo possui esculturas de profetas bíblicos.

Praça Cesário Amarante

SÃO JOAQUIM, Praça Cesário Amarante

A Praça Cesário Amarante fica no centro, próximo à Praça João Ribeiro, na mesma avenida. Na pequena praça, encontramos um centro de informações turísticas. Em outra praça, também há um relógio que mostra a temperatura.

Museu Histórico Municipal

O Museu Histórico Municipal fica em uma pequena casa no centro da cidade e seu acervo conta um pouco da história da cidade. O acesso ao museu é livre.

SÃO JOAQUIM, Museu Histórico Municipal

_Antigamente, próximo ao Museu Histórico Municipal, existia o Museu de Artes de São Joaquim, contudo hoje este museu de artes não funciona mais.

Belvedere

SÃO JOAQUIM, SANTA CATARINA 6

No mirante Belvedere, temos uma vista panorâmica da parte central de São Joaquim. Além da cidade, vemos campos verdes na volta. O Belvedere é de fácil acesso pela Rua Major Jacinto Goulart, em uma altitude de 1.450 metros.

Pórtico

A cidade tem dois portais de entrada. Em um deles, fica o Monumento em Homenagem aos tropeiros, que já citamos anteriormente, no caminho de quem está subindo a serra. O outro é um pórtico na direção de quem vem de Lages. O pórtico é em pedras com maçãs esculpidas, recepcionando o visitante que chega à capital nacional da maçã.

SÃO JOAQUIM, Pórtico

Segundo pórtico

Mirante dos Pinheiros

SÃO JOAQUIM, Mirante dos Pinheiros

Também localizado na estrada em direção a Lages está o Mirante dos Pinheiros, ou também chamado de Mirante das Araucárias. Subindo uma pequena escadaria, temos uma vista privilegiada da vegetação, uma bela visão da natureza, um verde exuberante ao redor com a vegetação típica da região, em especial as araucárias.

Vinícolas

A cidade conta com várias vinícolas, apreciar a beleza de seus vinhedos, bem como a arquitetura das vinícolas é imperdível mesmo para quem não é apreciador de vinho. Algumas vinícolas têm paisagens que lembram muito a Itália. Em nosso passeio, conhecemos duas vinícolas: Villa Francioni e Leone Di Venezia.

_A Vinícola Villa Francioni possui visitação interna com aproximadamente 1h 30 de duração. Nessa visita, conhecemos a parte interna da vinícola e algumas partes do processo de produção do vinho. O passeio termina em uma sala super charmosa, com vista para os parreirais, onde degustamos alguns vinhos. Junto a esta sala, está a loja.

SÃO JOAQUIM, Vinícola Villa Francioni

Vinícola Villa Francioni

_ A Vinícola Leone Di Venezia possui um cenário inexplicável. Aquele lugar para você tirar uma foto e dizer que está na Itália. Além do cenário externo, a arquitetura é linda e a loja é muito elegante, uma das mais lindas de vinícolas que já vimos. Quando fomos, a visitação estava fechada, mas só ver os parreirais e a loja já vale a visita. Da própria loja conseguimos ver uma pequena parte da fábrica.

SÃO JOAQUIM, Vinícola Leone Di Venezia

Vinícola Leone Di Venezia