TRÊS FORQUILHAS, UM PARAÍSO ESCONDIDO NO RS

Três Forquilhas, de colonização alemã católica, é um pequeno município na encosta da Serra do Mar, no Litoral Norte gaúcho. A cidade localiza-se na Mesorregião Metropolitana de Porto Alegre e na Microrregião de Osório, fazendo fronteira com Itati, Três Cachoeiras, Terra de Areia, São Francisco de Paula, cidades estas no Rio Grande do Sul, e Praia Grande, Santa Catarina.

Compre sua passagem aqui

O município tem paisagens cênicas nos Vales, com córregos de águas cristalinas.

A sede do município também é conhecido como Porto, pois, antigamente, quando o nível da água era mais elevado, havia um Porto no local, chamado Alágios. Dessa forma, hoje o centro principal é chamada de Porto.

Paróquia Imaculada Conceição no centro de TRÊS FORQUILHAS porto

Paróquia Imaculada Conceição no Centro

População: 3000 aproximadamente

Distância de Porto Alegre: 154 km

Duração da viagem de Porto Alegre: 1h 45min

Área: 217 km²

Altitude: 15m

Fundação do Município: 1725

Data da Emancipação: 1992

Comunidade: Morro do Chapéu, Boa União, Vila São Sebastião, Sede e Costa de Dentro.

Como chegar em Três Forquilhas?

Carro.

Saindo de Porto Alegre, pega-se a Freeway. Depois, basta seguir pela BR 101 até a Rota do Sol. Posteriormente, entra na estrada no sentido da sede passando pelo Distrito de Boa União.

O que fazer?

O município possui encantadores vales, rios, cascatas de águas limpas e claras, montanhas e flora praticamente intocada. Três Forquilhas é um dos seis municípios que é banhado pela Lagoa Itapeva.  O interior da cidadezinha é campo fértil para ecoturismo. A grande atração da cidade é a Cascata da Pedra Bonita.

TRÊS FORQUILHAS Cascata da Pedra Bonita

Cascata da Pedra Bonita

Cascata da Pedra Branca

A principal atração da cidade. Localizada no interior do município, está a Cascata da Pedra Branca, um cenário fotográfico com água cristalina caindo em uma altura de 120 metros no meio dos paredões rochosos.

Contrate seu seguro aqui

A queda com seus 120 metros é a mais linda que já conhecemos no RS e, provavelmente, entrou na nossa lista de uma das mais lindas banháveis no mundo. O que fez com que a gente achasse ela o primeiro top 10 natural aqui no nosso estado foi o contexto: piscina natural de borda infinita no topo com vista para as montanhas, o fato de parecer uma gruta na parte de trás da queda, a queda em si, e além disso, perto dali as águas formam uma outra queda d’água.

Cascata da Pedra Bonita TRÊS FORQUILHAS

Cascata da Pedra Bonita

Como chegar na cascata?

Para atingir a cascata, é preciso percorrer uma estrada de chão de 15 km. A via é acidentada, com trechos pedregulhosos, principalmente em pontos de subida. O aclive mais acentuado fica no final da viagem. Os veículos mais adequados para ir ao local são 4×4 e carros altos. Contudo, com cuidado é possível realizar o percurso com qualquer carro. As pedras da estrada podem danificar veículos mais baixos.

Com atingir o topo?

Para chegar no topo, é necessário percorrer uma trilha de 1,2km subindo no meio da mata. A trilha é difícil e sem sinalização. Por isso, é recomendado contratar um Guia para acompanhar no trajeto e chegar ao topo com segurança. O Flavio, guia e com formação para prestar primeiros socorros, nos levou até o topo com segurança e ainda nos mostrou vários recantos escondidos por ali. Para agendar seu passeio, você pode entrar em contato com ele pelo número:

Obs: todo esforço da trilha é recompensado quando chegamos lá no alto e nos deparamos com aquele visual magnífico das piscinas naturais. A água é BEM gelada, mas refresca todo o calor da subida. É INACREDITÁVEL🤩. Mas… essa extraordinária beleza é bem desconhecida até dos gaúchos!!

Topo da Cascata da Pedra Bonita TRÊS FORQUILHAS

Topo da Cascata da Pedra Bonita

Resumos dos pontos que merecem ser visitados na cascata:

_A queda em si;

_O topo com sua piscina de borda infinita com vista para as montanhas;

_A visão por trás da cascata;

_A segunda queda que se forma depois da cascata.

TRÊS FORQUILHAS visão por trás da Cascata da Pedra Bonita

Visão por trás da Cascata da Pedra Bonita

TRÊS FORQUILHAS, UM PARAÍSO ESCONDIDO NO RS 4

Segunda queda que se forma depois da cascata

Ponte Pênsil

Em Três Forquilhas, encontramos algumas pontes pênsils, sendo que a principal fica na divisa com Itati-RS. Um lado Três Forquilhas, outro Itati. A ponte fica sobre as águas cristalinas do Rio Três Forquilhas. O ângulo fotográfico da ponte é muito bonito: um lado montanhas (Itati) e, do outro, mato (Três Forquilhas). Contudo, não há nenhuma sinalização indicando a ponte. Ela fica no caminho para cachoeira, escondida no meio do mato para quem está passando pelo lado de Três Forquilhas.

Ponte Pênsil que liga Três Forquilhas e Itati

Ponte Pênsil que liga Três Forquilhas e Itati

Ponte de Ferro

Essa ponte liga Três Forquilhas a BR 101. No caminho de chegada (ou saída) por essa ponte, não é necessário percorrer estrada de chão para chegar ao município. Já pela Rota do Sol, há um pequeno caminho em chão batido.

TRÊS FORQUILHAS Ponte de Ferro

Ponte de Ferro

Uma Forquilha do Rio

O peculiar nome da cidade é em razão da criação da natureza. O vale é separado pelo rio que recebe três afluentes (Arroio Laranjeiras; Arroio Três Pinheiros; Arroio da Colônia) em forma de três forquilhas. Três braços de Rio Três Forquilhas confluem para o mesmo ponto. Dessa forma, os portugueses, ao chegarem ao local, deram o nome de Três Forquilhas. Então, o nome da cidade é por causa do rio de mesmo nome, e por sua vez, o rio leve o nome porque nele há três forquilhas.

Reserve seu hotel aqui

TRÊS FORQUILHAS Forquilha do Rio

Forquilha do Rio

Uma delas conseguimos ver da estrada. Cruzando a ponte de ferro (em direção à saída da cidade), percorremos entre 3-5min de carro e enxergamos essa forquilha. Não há mirante, contudo, dá para estacionar no canto da estrada (em frente a um sítio).

Lagoa Itapeva

A Lagoa Itapeva abastece de água vários municípios da região, como Dom Pedro de Alcântara, Arroio do Sal, Três Cachoeiras, Três Forquilhas, Terra de Areia e Torres.

A Lagoa Itapeva é ideal para Jet-ski e canoagem. Durante parte do ano, é permitida a pesca. Entre setembro e novembro, além de outros períodos, é vedada a pesca. Venha conhecer este pequeno pedaço esquecido do litoral e usufruir a beleza do cenário.

História do Município

Em 1725, chegaram ao vale os primeiros colonos portugueses. Todavia, os historiadores não apontam como certa a presença dos portugueses nessa região. O identificativo de portugueses é o registro conhecido de sesmaria, concedida a Antonio Cardoso de Lima, com data de 1821.

Em junho de 1827, estabeleceram-se na cidade 31 famílias provenientes da Alemanha. Os imigrantes chegaram separados em grupos na região.  Alguns deles eram católicos e outros de protestantes. Todavia, os que se estabeleceram em Três Forquilhas eram protestantes. Primeiramente, os alemães estabeleceram-se em Torres. Posteriormente, espalharam-se para colonizar outras áreas do Litoral Norte próximo à fronteira do estado de Santa Catarina. Os colonizadores alemães juntaram-se aos nativos, portugueses e de outras nacionalidades, formando a comunidade três forquilhence.

Emancipação

Nos primeiros tempos da época colonial, a localidade integrava o Município de Santo Antônio da Patrulha. Em 1857, o então Distrito de Conceição do Arroio, hoje Osório, separa-se de Santo Antônio. Toda área da cidade de Torres e da pequena vila da Colônia São Pedro de Alcântara passaram a integrar o novo Município de Conceição do Arroio. Então, em 1890, Torres ganha autonomia e sua área territorial abrange a pequena cidade da Colônia Três Forquilhas. Até 1992, a região era o quinto distrito de Torres-RS. Em 1938, o nome foi alterado para Três Irmãos e, em dezembro de 1944, recebeu o nome de Guananazes. Em 1958, voltou a chamar-se Três Forquilhas. No dia 1 de janeiro de 1993, Três Forquilhas, por fim, virou um município independente.

Economia

A economia desenvolve-se à base da agricultura, principalmente hortigranjeiros, como cenoura e beterraba. As plantações de banana, feijão e cana-de-açúcar já foram a principal fonte de renda da cidadezinha. A colheita da cana-de-açúcar abastecia a indústria de rapadura e cachaça. Ao longo do tempo, no entanto, o cultivo da cana-de-açúcar foi decrescendo.

Caminho dos Vales e das Águas

A cidade de Três Forquilhas pertence à Rota Turística Caminho Vale das Águas, assim como outros oito municípios: Arroio do Sal, Dom Pedro de Alcântara, Itati, Mambituba, Morrinhos do Sul, Três Cachoeiras, Terra de Areia e Torres. A ideia da rota é fornecer uma nova visão do litoral norte Gaúcho. Planície litorânea do Oceano Atlântico até a Serra do Mar, passando por lagos, lagunas e cachoeiras. Assim como, vales da encosta da serra. Um novo roteiro para explorar as surpreendentes belezas ecológicas e cultura de nove municípios da região. Belezas naturais escondidas e inexploradas poderão ser apreciados no Caminho dos Vales e das Águas.  O principal ponto de interligação entre os municípios é a Lagoa Itapeva, apesar de nem todas cidades serem banhadas pela Lagoa. Seis cidades são banhadas por ela: Arroio do Sal, Dom Pedro de Alcântara, Três Forquilhas, Três Cachoeiras, Terra de Areia, bem como Torres.